Quem não se lembra da primeira vez?

Mente descaradamente aquele que diz ter se esquecido de como foi a sua primeira vez.

Como é possível se esquecer do momento em que deixamos de ser adolescentes para nos transformar em adultos? “Depois que acontecer, serei um homem de verdade”, “Nunca mais vão me chamar de menina depois que eu fizer”. Esses pensamentos começam a aparecer com uma freqüência indesejada. Preciso de ajuda, você admite. Que tal procurar alguém mais velho? Não daria certo… a vergonha te impede de falar com um amigo (e contar que ainda não fez). Os pais? Também não. “Você é muito jovem para pensar nessas coisas”, é o que provavelmente irão te dizer.

Em sua mente a vontade de fazer parte da galera que “já fez” cresce tão frenética e vorazmente que não resta outra saída a não ser “fazer”. O próximo passo é decidir com quem. Todo mundo pensa em algo como: tem que ser com alguém especial, precisa ser com alguém que realmente amamos… Balela. Quem tem paciência para esperar esse “alguém especial”? Quando ele vai chegar? Será que ela aparece até o fim de semana? O jeito é encontrar alguém legalzinho e mandar ver. Assim é garantido que vai rolar.

Tudo preparado. Lugar, hora e dia escolhidos minuciosamente. Será perfeito.

Chega a hora. Bate o nervosismo e, apesar de ter ensaiado mil vezes como deveria ser, não se lembra nem como começar. Que diabos! Por que a garganta ficou tão seca de repente? Que tremedeira é essa? O seu parceiro fica encabulado, impaciente. Está à espera de alguma ação. Te lança um olhar de “E aí? Me trouxe aqui para isso?” Fugir só pioraria a situação. Veio até aqui para amarelar agora? Que isso! Vai conseguir. Respire fundo… Pronto. Faça o pedido e seja o que Deus quiser: Quer namorar comigo?

Ufa! Finalmente conseguiu! Sente-se outra pessoa! Com mais coragem, vigor, beleza e… uma ansiedade indescritível à espera da maldita resposta! Quantas horas já se passaram? São os segundos mais longos de toda a sua vida. Prepara-se para o pior. Fazer o quê? A vida nem sempre é justa.Quem mandou se precipitar? Custava esperar um pouco mais? “Quero”, responde o causador de toda essa angústia. Tudo bem, estava preparado para isso. Desilusões só o farão mais forte para essa vida adulta que o aguarda. O quê?! Quero? Dá-se conta de que a resposta pareceu positiva. A repete mentalmente para ter certeza. Quero. Que palavra linda! Nunca pensou que uma palavrinha pequenina como esta tivesse tamanho poder! Graças a ela, sua vida nunca mais será a mesma!

Por que eu escrevi esse texto? É isso que está se perguntando ao acreditar que te sacaneei? Simplesmente para demonstrar que não importa sobre “qual” primeira vez estejamos falando, ela será, inevitavelmente, inesquecível.

—–

Texto escrito em 6/2/2008, no cursinho pré-vestibular, em resposta a um desafio de habilidade narrativa.

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para Quem não se lembra da primeira vez?

  1. Flávio disse:

    Parabéns, Wil! Você me sacaneou! hahhaa

  2. Adorei a crônica, Wil. Realmente essa primeira vez [namoro] é inesquecível. A minha sensação é de que realmente queremos fazê-la para tornarmos “gente grande”, contudo, depois da palavrinha mágica “Quero” ou “Sim”, percebemos o quanto somos crianças e ainda temos muito a aprender, que a resposta ideal seria “Não, obrigada!” ou “Valeu. Tô de boa”. Comigo foi assim, pena eu ter falado “sim” hehehehehehehe
    Mas, de fato, a primeira vez, seja ela qual for, é inesquecível!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s