Mãe

Mãe. Palavra simples de dizer, não é?!
Mas qual é o real sentido dessa palavra? O que significa ser mãe?

Segundo o dicionário Aurélio, eis a definição para esta condição: Mulher que deu à luz algum filho; relação de parentesco de uma mulher para com seus filhos; fêmea de animal, que teve um ou mais filhotes; (fig.) mulher caridosa, benfazeja, desvelada; pessoa que protege a outra; fonte, origem, causa.

Há algum significado aqui que defina a verdadeira condição de uma mãe?
Ser mãe é estar em evolução a cada momento, é gerar de um pequeno grão de massa, uma alma, um corpo e dividir sua existência para que este outro ser possa existir. É, durante longos e dolorosos 9 meses, sentir desejos, passar por apertos, sentir contrações, perder sua forma de “violão”, para finalmente chegar a hora de retirar aquele pequenino feto, que cresceu… desenvolveu-se… e agora pede luz para agradecer a tudo o que lhe foi oferecido. Neste momento ela sente a pior dor que pode existir. A perda.

Uma parte do seu corpo é retirada, aquele bebezinho que ela podia proteger dentro de si, não é mais só seu. É do mundo. Ela não poderá mais estar a seu lado por todo o dia, ela não tomará mais as atitudes por ele…

Porém, ao passar por um grau de dor que quase lhe arranca a vida, ela não consegue pensar em outra coisa que não: “é a coisinha mais linda que eu já vi…”

Uma mãe deixa de pensar em si mesma para pensar em você. Quando lhe dá uma bronca por alguma bobagem que você fez, ao vê-lo chorar, chora e sente mais dor que você pode imaginar.

É sua melhor amiga, aquela para quem você tenta esconder tudo e não esconde nada. Aquela para quem você corre pedindo carinho ao se machucar… o ser que lhe ensina o significado do bem e do mal, do bom e do ruim.

Que lhe diz: “Vá estudar menino”, e você quer jogar bola ou sair para brincar com amigos… não sabe por que ela te enche tanto o saco!

Sabe por que ela faz isso?! Nem eu. No entanto, dizem (e dentro de nós podemos sentir) que ela faz isso porque nos ama.

Como, mas e a minha diversão!?

A vida não é só uma brincadeira, é também um jogo onde somente aqueles que estiverem preparados obtêm êxito, e elas sabem muito bem disso… Ser mãe é aprender a moda do momento… É ser brigona… É ser mandona… é ser a pessoa mais chata de sua vida e a mais legal ao mesmo tempo.

Como posso definir então o que é ser uma mãe?!

“Ser mãe, é nada mais nada menos, que ser uma mãe”.

Feliz aniversário para dona Valdecy De Jesus Macedo, minha mamãe, e a mulher mais chata e empolgante deste mundo (que me pediu um presente e ei-lo aqui para que todos possam ver o que sinto por esta “pessoinha” que eu mais amo neste mundo).

Texto escrito por mim e meu irmão, Allan Greicon, em 19 de julho de 2006.

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s