Independência do Brasil

Dia 7 de setembro. Dia em que D. Pedro lº nos tornou livres! Nasceu a nossa nação! Mas… do que foi que ele nos libertou mesmo? Do domínio de Portugal? Ah, claro! Isso mesmo!

Porém, após nos libertar de Portugal, foi Pedro que continuou a comandar o país. Estranho…?

Com a nossa liberdade de Portugal, deixamos de pagar-lhes impostos absurdos! E começamos a ser escravos do nosso próprio país… Portugal mantinha uma dívida imensa junto a Inglaterra e estava sendo pressionado a nos libertar para que pudéssemos consumir os produtos ingleses sem pagar impostos ridículos a Portugal (a Inglaterra disse:— Ou me paga ou os liberta!). Ele nos libertou! E com isso a dívida também passou a ser da Pátria Amada!

Uma nação que já nasce devendo até sua alma! Que é comandada pelo ex-imperador e que é mantida graças à escravidão! Isso é muito patriota!

Será que nossa independência tem todo esse sentido de patriotismo? Tem todo este “glamour”?

Contudo, vamos deixar o passado pra lá. Já passou mesmo!

Vamos pensar no presente. Hoje nós somos “livres”. Hoje nós nascemos livres (cada brasileiro nasce devendo 1.200,00 U§), temos direitao a infância (mais de 1.000.000 de crianças vivem abandonadas nas ruas), nosso povo tem trabalho (essa eu nem vou comentar…), temos dignidade (ao menos isso quem sabe…), temos o direito a eleger nossos representantes (esse é maior poder dos cidadãos e veja como está a situação no país), somos uma Nação Feliz! (Com certeza!).

Hoje, em todo o país, as pessoas comemoram: dançando, cantando, tocando, fazendo algazarra e mostrando um monte de “cidadãozinhos mirins” com aquelas fanfarras que foram organizadas em uma semana. Tudo isto para festejar a nossa independência!

No entanto, todos se esquecem de como isso aconteceu e o porquê. Hoje deveríamos parabenizar aqueles que realmente lutaram pela nossa liberdade. Em vez de sair dançando como “macaquinhos” para demonstrar aos prefeitos e prefeitas que estamos felizes ao passar em frente ao palanque; Devíamos mostrar-lhes as costas e sorrir para o povo que está do outro lado. Quando atravessarem em frente ao palanque, desliguem o som. Cessem as baterias. Calem-se os tamborins. A Pátria é do povo e não exclusivamente de seus governantes.

Em vez de erguer uma faixa com o nome de nossas escolas descritas nela, vamos erguer nossa indignação. Demonstrar que não somos uma Nação por acaso. Que somos brasileiros livres, mas sem liberdade. Só que isso nós jamais aceitaremos!

Vamos gritar com toda a força que tivermos: “Abaixo ao mensalão!”. Vamos nos vestir somente de cuecas e berrar: “Jogue o dinheiro aqui que eu levo pra Brasília!”. Que tal nos esgoelarmos dizendo: “Maconha na minha mão é só cinquinho, tá na promoção!”. Também podemos convencer assim: “A Amazônia está agradecendo a todo o nosso amor e carinho!” (vestidos de lenhadores com uma nota de cem dólares numa mão e uma moto-serra na outra).

Todavia, nosso país enfrenta uma crise, passa por diversos problemas, a todo dia inventa um novo desafio. Só que ser um cidadão “livre” exige isso. Só não podemos desistir de lutar jamais. Se neste mesmo dia o povo foi ao Ipiranga berrar por liberdade, vamos lá berrar por nossos direitos de “libertos”! Nós somos os únicos que podemos mudar o futuro deste nosso maravilhoso e imenso país. Tudo depende de cada um de nós.

Deixo vocês com essa frase que acredito ser a própria para esta ocasião:

“Sou Brasileiro e não desisto nunca!”.

Um ótimo 7 de setembro a todos e,

Feliz dia das Pátrias, Brasil!

Texto escrito em 4/4/2006.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigos e Opinião e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s